Andréa del Fuego


não me enganei

Ontem nevou em São Paulo. Tata Amaral e eu chegamos na livraria às 16h00 para gravarmos uma entrevista ao Metrópolis (deve ir ao ar segunda-feira), olhamos uma pra outra e sorrimos: aqueceríamos aquela noite de qualquer jeito. Tula Melo, a editora, era uma felicidade de vestido rodado andando pelos livros; coisa boa de se ver, o seu editor contente.

Bombou. Os amigos chegavam com as roupas geladas, bochechas frias, e iam se aquecendo, tirando o casaco. Recebi pessoas por quem tenho afeto, admiração e respeito. Minha primeira dedicatória foi para a ótima e objetiva Maria Adelaide Amaral, ela levou dois exemplares: "um é meu, o outro é pra quem merecer".

Obrigada Tula Melo, que não deixa projetos em gaveta. Obrigada Marçal Aquino, Gregório Bacic e Tata Amaral, que assinaram as cartas de recomendação do projeto, exigência do PAC.

Para eles e aos amigos especiais ali presentes, o meu calor. Estou quente até agora.

Escrito por Andréa del Fuego às 04:22 PM
[   ]




...

É nesta quarta!




Escrito por Andréa del Fuego às 06:27 PM
[   ]




hoje!

Os estudantes convidam:

"Hoje, às 21:30h haverá em frente à Reitoria da USP uma leitura, 'Literatura de Ocupação'. Participações confirmadas: Marcelino Freire, Os Satyros, Claudinei Vieira, Donny Correia, Ana Rüsche, Del Candeias, Ivan Antunes, entre outros."

Tentarei chegar a tempo.

Escrito por Andréa del Fuego às 10:53 AM
[   ]




...

O bagulho é louco e o processo é lento. Antes de pensar em escrever, essa coisa burguesa, fui criada num conjunto habitacional. Os 34 prédios recém-construídos iam desvalorizar as casas com varanda do bairro Jardim Hollywood. No pátio da escola estadual Anésia Loureiro Gama, diziam: "aquela sardenta é do pombal". Quem morava fora dos prédios me tratava com paternalismo, e estávamos todos no subúrbio. Dentro do pombal as vizinhas diziam de minha mãe: "essa é caipira de Minas", e estávamos todos no pombal. Em Minas, minha avó: "essa menina vai ficar metida, mora em São Paulo". O processo é lento.




foto: Robert Doisneau

Escrito por Andréa del Fuego às 01:22 PM
[   ]




...

Conhece a Mojo Books?


É uma editora on-line que publica livros em formato de CD. O arquivo, em PDF, pode ser adquirido gratuitamente. Não há música ou leitura, são textos escritos sob a influência de um disco escolhido pelo autor. Todos os livros são inspirados em obras musicais. E tem mais, eles recebem e avaliam projetos. Se for aprovado, os editores embrulham seu texto num hype papel de presente.

Fui convidada pelo editor Danilo Corci e escolhi a trilha sonora de Blade Runner, feita por Vangelis. Um cafona vintage. E assim, mais uma vez sou levada pela fotografia, que nesse filme carrega tons violáceos e cinzas como nenhum outro. Um futuro ingênuo, mas nem tanto. Confira o catálogo da Mojo Books, e mande o seu.

Entreguei meu Mojo hoje, quando estiver disponível, aviso aqui.

Escrito por Andréa del Fuego às 11:04 AM
[   ]




...

"Dediquei-me, nestes últimos vinte anos, ao estudo da poesia anglo-saxônica. Conheço de cor muitos poemas anglo-saxônicos. O que não sei é o nome dos poetas. Mas, que importa isso? Que importa se, ao repetir poemas do século IX, estou sentindo algo que alguém sentiu naquele século? Ele está vivendo em mim nesse momento. Cada um de nós é, de alguma forma, todos os homens que morreram antes. Não apenas os de nosso sangue."

Trecho de 'A Imortalidade' de Jorge Luis Borges.

Para Marisa Lobo, jovem atriz, que se imortalizou hoje. Para Marily Bezerra, que se imortalizou há um mês. Para Eder Sader, meu sogro, que não conheci. A morte de alguém sempre cutuca as anteriores. Para minhas duas avós e meu avô, para os meus imortais, vivos em mim.

Escrito por Andréa del Fuego às 09:53 AM
[   ]




...

O convite está feito.



Escrito por Andréa del Fuego às 03:56 PM
[   ]




Engano seu






Este é 'Engano seu', meu terceiro livro de contos e mais uma figurinha pra colar no lado direito desse blog.

O lançamento será dia 30 de maio, na Livraria da Vila Lorena. E não estarei sozinha, a cineasta Tata Amaral lançará 'Hollywood: Depois do Terreno Baldio' na mesma noite. Lançaremos juntas, com o apoio do mesmo PAC (Programa de Ação Cultural) e pela mesma editora, a O Nome da Rosa.

Tata escreveu a orelha do meu primeiro livro e essa noite será especial, nos encontraremos só pra te receber.

Escrito por Andréa del Fuego às 09:10 PM
[   ]




...

"A ordem e a conexão das idéias são as mesmas que a ordem e a conexão das coisas." (Spinoza)




foto: Erich Hartmann

Escrito por Andréa del Fuego às 11:58 AM
[   ]


[ ver mensagens anteriores ]



 
Histórico
  Ver mensagens anteriores


LIVROS


Nego fogo





Engano seu





Nego tudo





Minto enquanto posso





juvenil


Sociedade da Caveira de Cristal





Quase caio





antologias


Os Cem Menores Contos
Brasileiros do Século






Fábulas da Mercearia





30 Mulheres que Estão Fazendo
a Nova Literatura Brasileira






Doze





69/2 Contos Eróticos





35 Segredos para chegar a lugar nenhum





Contos de algibeira





Capitu mandou flores





O Pequeno Príncipe me disse

BLABLAblogue





delfuego@uol.com.br





O que é isto?